Header Ads

Influencer preso no DF por lavagem de dinheiro ostentava carros de luxo em redes sociais; veja imagens



Kleber Moraes, o 'Klebim' do canal 'Estilo Dub', é suspeito de fazer rifas irregulares de veículos e lavar recursos. Durante buscas, policiais apreenderam diversos veículos caros; defesa diz que prisão é 'arbitrária'.

O influencer Kleber Moraes, mais conhecido como "Klebim", do canal "Estilo Dub", costumava ostentar carros de luxo nas redes sociais, para 1,4 milhão de seguidores. Em um perfil, publicava diversas fotos junto a veículos que chegam a custar R$ 3 milhões.


Nesta segunda-feira, Kleber foi um dos quatro presos na operação "Huracán", da Polícia Civil do Distrito Federal. Os investigadores apuram a atuação de um grupo suspeito de exploração de jogos de azar, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Os agentes apreenderam pelo menos nove carros de luxo, além de diversos outros veículos e um jet ski.

Segundo as investigações, os suspeitos faziam rifas de carros ilegalmente – já que a prática é vedada pelo governo federal – e lavavam os recursos arrecadados por meio da compra de carros, registrados em nomes de "laranjas" ou empresas de fachada.


Em nota, o advogado José Sousa de Lima, que representa os alvos da operação desta segunda, disse que "essa prisão é completamente arbitrária, desproporcional e ilegal. Fruto de uma pirotecnia para criar constrangimentos e fatos midiáticos. Confiamos que o Poder Judiciário corrigirá essa arbitrariedade revogando imediatamente essa prisão".


Postagens na internet

No domingo (20), "Klebim" fez diversas postagens em uma rede social divulgando uma das rifas, que ocorreria nesta segunda, por meio de um site (veja imagem abaixo). A página, no entanto, já não estava disponível nesta manhã.

Na internet, o influenciador exibia uma vida de luxo, cercado por carros raros e de altos valores. Geralmente, as postagens ultrapassavam 100 mil curtidas. Veja algumas abaixo:










O esquema

A TV Globo apurou que, além de Kleber Moraes, os outros três presos na operação desta segunda são:


Pedro Henrique Barroso de Neiva, de 37 anos

Vinícius Couto Farago, de 30 anos

Alex Bruno da Silva Vale, de 28 anos


Todos são associados e amigos de "Klebim" e, segundo a polícia, participavam da realização de sorteios irregulares de veículos na internet. A suspeita é que o grupo tenha movimentado R$ 20 milhões entre 2021 e este ano, de acordo com os investigadores.


Operação Huracán: influenciador digital é preso por lavagem de dinheiro e exploração de jogos de azar

A Justiça determinou a prisão temporária dos suspeitos por cinco dias. Também foram expedidos oito mandados de busca e apreensão em endereços dos investigados, e o bloqueio de R$ 10 milhões de contas deles.

As apurações tiveram início após o recebimento de denúncia pela Polícia Civil. Segundo os investigadores, os veículos rifados eram preparados com rodas, suspensão e som especiais, e os sorteios eram anunciados em um site.


Como possuíam muitos de seguidores, os investigados pela operação vendiam facilmente as rifas, segundo a polícia.

Além disso, as apurações indicam que o grupo lavava o dinheiro obtido nos sorteios por meio da compra de carros de luxo, registrados em nomes de laranjas e empresas de fachada. Há ainda suspeita de que eles emprestavam dinheiro a criminosos que realizavam roubos e furtos.


A TV Globo apurou que os investigadores encontraram movimentações financeiras suspeitas em contas ligadas a "Klebim". Um dos investigados também afirmou, em uma conversa com o pai, que as atividades ilícitas do grupo tinham "prazo de validade" e que usaria o dinheiro obtido para investir em negócios lícitos.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.