Bares e Restaurantes atuarão em parceria com a polícia baiana para coibir crimes

Empresários do ramo de bares e restaurantes aderiram ao Programa Câmera Interativa onde imagens dos estabelecimentos serão cedidas à polícia


Bares e restaurantes de Salvador vão ajudar a polícia baiana na identificação de suspeitos de ações ilícitas. O projeto Câmera Interativa da Secretaria de Segurança Pública, que utilizará as imagens das câmeras de segurança dos estabelecimentos para prevenir crimes, foi anunciado na terça-feira (19), numa reunião no Centro de Operações da Inteligência (COI).

Na ocasião, o Secretário de Segurança Pública da Bahia, Ricardo Mandarino, também afirmou que ampliará o patrulhamento ostensivo nas regiões onde há concentração de bares e restaurantes na cidade. Ele ainda se colocou à disposição dos integrantes da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), presentes no evento. "Realizaremos novos encontros buscando sempre ampliar a rede de proteção aos comerciantes e clientes", completou Mandarino.

Leia mais:

 

Entre os crimes mais comuns nesses estabelecimentos está o furto de aparelhos celulares. Para coibir essa atitude, a Abrasel também concordou em partilhar as informações para a SSP através da ferramenta Alerta Celular ou do Disque Denúncia (181). Essa atitude dificultará a revenda dos aparelhos roubados e possivelmente a devolução dos mesmos.

Ao Bnews, o empresário, Aldo Benevides, disse que essa “parceria público – privada”, entre os órgãos de segurança do Estado e os donos de estabelecimentos, é muito positiva. “ Isso é importante. Isso é uma parceria de união em prol do combate ao crime e vai ser bom para todo mundo. É uma medida eficaz onde a polícia contará com mais uma ferramenta, as nossas câmeras de segurança, para identificar os suspeitos e coibir os atos ilícitos na nossa cidade”, explica o sócio dos Restaurantes Five, Aldo.

Para Aldo essa medida também será apoiada pelos clientes dos restaurantes já que as imagens só serão usadas em casos extremos de assalto ou investigações policiais. “Quem não deve não teme! E a grande maioria dos clientes, que frequentam bares e restaurantes, são pessoas idôneas que não estão fugindo da polícia”. O empresário ainda acredita que essa medida também inibirá a presença de pessoas foragidas ou em dívida com a justiça criminal. “Essas pessoas ficarão mais receosas em frequentar os estabelecimentos. No meu ponto de vista, isso também é bom pois não queremos esse tipo de cliente em nossos estabelecimentos. Tenho certeza que nem eu e nem todos os empresários do ramo”, concluiu.

 

Bnews

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem