Após servidora morrer, Prefeitura de Camaçari publica aumento salarial retroativo



Após a servidora municipal Lucineide Araújo da Silva, de 56 anos, morrer no mês passado devido a um câncer, a Prefeitura de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, publicou nesta sexta-feira (15/07), quase um mês depois, um aumento salarial retroativo à Dona Neide, como era conhecida.


Conforme publicação no Diário Oficial do Município, o aumento de 30% sobre o seu vencimento básico foi assinado dia 1° de fevereiro de 2022, referente à gratificação por Gerenciamento e Assessoramento, para o assessoramento do Protocolo Geral, da estrutura da Secretaria da Administração.


A prestadora foi servidora do município por 37 anos. Dona Neide deixou três filhas e três netos.


O QUE DIZ A PREFEITURA

Em nota enviada, a Prefeitura de Camaçari, por meio da Secretaria de Administração (Secad), confirma que, "conforme publicação em Diário Oficial do Município (DOM), de n.º 1.949, de 15 de julho de 2022, que concede 30 % (trinta por cento) de gratificação por gerenciamento e assessoramento sobre o vencimento básico da servidora Lucineide Araújo da Silva, para o assessoramento do Protocolo Geral da Secad, setor em que atuava, é retroativa à 1º de fevereiro de 2022".


A prefeitura também nega irregularidade com o beneficio retroativo, no entanto, não explica o motivo da retroatividade. "Vale esclarecer que a funcionária que prestou serviços ao município por 37 anos, exercendo com eficiência o seu trabalho, veio a óbito no dia 9 de junho do presente ano, vítima de câncer. Desse modo, não há inadequação, uma vez que a prestadora ainda estava com vida no momento do benefício", justifica.


AratuOn

Poste um Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem