Header Ads

Major da PM é punido com detenção por não cumprimentar chefes em restaurante

     Foto reprodução

Em decisão que beira o absurdo, um major foi condenado pela Corregedoria da PM a passar dez dias detido no Batalhão da Polícia de Choque, em Lauro de Freitas, apenas por não ter cumprimentado os superiores em um restaurante, mesmo estando fora de serviço. De acordo com documentos referentes ao processo administrativo disciplinar movido contra o major Cis de Paula Bahiense, o caso ocorreu no Oliva Gourmet do Shopping Paralela por volta das 20h30 do dia 5 de maio deste ano. Na ocasião, destaca o processo, apesar de identificar a presença dos oficiais superiores, "não procedeu com o que determina a norma referente ao cumprimento dos preceitos da hierarquia e disciplina da corporação.


Veja mais: BEREU NEWS NOS BAIRROS: projeto visa buscar respostas para anseios da população conjacuipense

Bloco dos chateados

Os oficiais que sentiram ofendidos porque não receberam continência do major quando ele estava de folga foram Paulo Coutinho, Nilton Cézar Espíndola e Manoel Xavier de Souza Filho, respectivamente, comandante-geral, subcomandante-geral e comandante de Operações da PM.


Acredite se puder!

Um dos trechos do processo da Corregedoria da PM eleva ainda mais o caráter de surrealidade do episódio: "Ademais, o aludido oficial permaneceu por um longo período da condição de proximidade, ocupando mesa adjacente das autoridades indicadas e não apresentou qualquer gesto de gentileza com seus superiores hierárquicos, mesmo tendo se retirado antes daqueles (os comandantes)". Por considerar infração disciplinar, Cis Bahiense recebeu a pena de dez dia de detenção, que começaram a ser cumpridos na última quinta-feira. Porém, o major já havia sido exonerado do cargo de comandante da Companhia Independente de Policiamento Especializado - Nordeste, somente sete dias após deixar de cumprimentar os chefes.


Inversão de valores

Outro detalhe que chama a atenção foi a celeridade com a qual a Corregedoria puniu o major, que está há mais de três décadas na PM. Enquanto processos contra policiais acusados de homicídio, extorsão, envolvimento em organizações criminosas e agressão costumam durar anos sem resultar em punição, Cis Bahiense foi alvo de ação interna de rito sumário instaurado no dia 25 de maio, sem chance de recursos e que resultou e condenação em menos de seis meses.


Sonoro não

O relator da Faroeste no Superior Tribunal de Justiça, Og Fernandes, negou o pedido apresentado pela desembargadora afastada Maria do Socorro Barreto Santiago para retirar a ação movida contra ela da pauta de julgamentos virtuais marcados para depois de amanhã pela Corte Especial do STJ. Há um ano, a defesa da magistrada, acusada de participar do esquema de corrupção no Judiciário baiano, tenta protelar o julgamento por meio de uma série de recursos.


Stand by

As mudanças no secretariado do prefeito Bruno Reis (União Brasil) dependem de como o PP vai se posicionar em relação à aliança com a oposição ao PT. No momento, os deputados estaduais e federais da sigla se dividem entre se manter ao lado da União Brasil ou retornar à base governista.


É incrível como alguns veículos especulam sobre minha posição e usam meu nome sem sequer me ouvir. O União Brasil, na hora certa, vai decidir, ouvindo seus membros, o mais adequado para o partido

ACM Neto, ex-prefeito de Salvador e secretário-geral da sigla, sobre a posição da legenda no novo governo Lula

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.