Header Ads


Nível de Rio Cachoeira sobe 9 metros e deixa 520 desabrigados em Itabuna


Cerca de 520 pessoas foram desalojadas em Itabuna pelas intensas chuvas que elevaram em até nove metros na Vila de Itamaracá o nível Rio Cachoeira e seus afluentes.

A maioria das pessoas está abrigada, preventivamente, em escolas da rede municipal de ensino onde recebem assistência médica, prestada pelos profissionais da Secretaria Municipal de Saúde, acolhimento, alimentação e materiais de higiene fornecidos ela Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (SEMPS).

A Defesa Civil da cidade está monitorando os pontos de alagamentos. Agora, o nível do Rio Cachoeira baixou um metro em sua calha na área central da cidade, depois de chegar a 6,5 metros por conta das chuvas. A Ponte Miguel Calmon teve que ser interditada. Hoje, a Ponte Lacerda de acesso ao São Caetano também foi fechada pelo grande volume de baronesas acumuladas à jusante. 

No Bairro Mangabinha, abrigam desalojados as escolas João Mangabinha Filho e São Paulo da Cruz (Alto da Lua); Fátima, o CISO II; Jardim Primavera, CAIC Jorge Amado; Ferradas, Lourival Oliveira Soares, Floripedes Menezes, Creche Raimundo Jerônimo Machado, Creche Elzo Pinho de Magalhães; e Urbis IV, Maria Creuza. Além da entrega de todos os insumos necessários neste momento como alimentação, houve a distribuição de mais de 400 colchões, cobertores e material de limpeza.

Desde a manhã deste sábado (3), equipes de saúde prestam assistência aos abrigados. Médico, enfermeiros, técnicos de enfermagem e psicólogos, servidores das vigilâncias Sanitária, Epidemiológica e Ambiental também estão em campo para serviços que incluem consultas e medicações, teste Covid-19 em sintomáticos respiratórios para isolar nos abrigos, quem positivar. A Fundação Marimbeta segue auxiliando no fornecimento de 1.500 pães através de produção própria, 500 quentinhas e 200 cachorros quentes.


Segundo o coordenador da Defesa Civil, Kaique Brito, foram registrados 250 milímetros na bacia do Rio Piabanha, na área da Vila de Itamaracá. Na bacia hidrográfica do Rio Cachoeira, nos rios Salgado e Colônia, entre 65 mm 80 milímetros, respectivamente. No acumulado, Itabuna alcançou 242,5 mm, mas a previsão de chuvas na região continua de acordo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN).

Por determinação do prefeito Augusto Castro, a Superintendência de Serviços Públicos destinou frota de caçambas, caminhões, escavadeiras e retroescavadeiras para atender as necessidades da população, particularmente dos bairros da zona oeste, a exemplo do Nova Itabuna, Maria Matos (Rua de Palha), Ferradas e Nova Ferradas. 

Cerca de 160 homens foram distribuídos nas zonas afetadas, sendo 80 para limpeza urbana e apoio aos afetados; 40 para realizar a limpeza de drenagem seja de bueiros, caixas e pavimentação; 40 para operação de máquinas e veículos (caçambas e caminhões). Também estão sendo usadas 25 máquinas, equipamentos e/ou veículos.

O diretor de Obras da Superintendência de Serviços Públicos, Franklin Pereira dos Santos, explica os trabalhos que têm sido feitos sob as fortes chuvas, que tiveram início no final da tarde do dia 1º. “Em alguns casos, os alagamentos têm ocorrido pelo grande volume de águas pluviais e não pela sujeira de bueiros. “Aliado à essa ação continuamos limpando os canais de macrodrenagem. Neste momento duas equipes fazendo esse trabalho nos canais dos bairros Novo São Caetano e Vila Anália”, informa.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.